INOVAÇÃO

INOVAÇÃO

Rochagem: Como essa prática pode beneficiar sua lavoura

Você já escutou falar de rochagem ou remineralização de solos? Essa é uma das alternativas complementares às adubações químicas e sintéticas para a sua lavoura. A rochagem melhora a qualidade física e química do solo, podendo substituir parte dos fertilizantes. Lembrando que cerca de 80% dos adubos são importados e cotados em dólar, encarecendo o custo da produção. Por isso, a rochagem pode ser uma boa saída de redução de custos. Neste artigo, irei compartilhar com você a lógica do uso de rochas complementando a adubação e os benefícios para sua lavoura. O que é rochagem? Também conhecido como remineralização, a rochagem utiliza as rochas em suas formas naturais, em granulometrias únicas ou mescladas. Elas podem ser combinadas com outras práticas, como o uso de microrganismos. Grande parte dos fertilizantes utilizados hoje nas lavouras tem como base rochas processadas com ataques químicos, que servem para promover a concentração e a solubilidade dos elementos em questão, tornando os fertilizantes solúveis. Por isso, embora o uso de rochas já seja bastante comum, seu uso em formas naturais (que é a rochagem) não é tão utilizado. O primeiro livro sobre rochagem foi “Pães de pedra”, escrito por Julio Hansel, em 1870. No Brasil, a prática é utilizada há muitos anos, com os trabalhos de Solón Barreto e Sebastião Pinheiro. E ela tem se consolidado nos últimos anos, com experiências em grandes lavouras em conjunto com a agricultura convencional. A fazenda onde trabalhei, em São José do Xingu, Mato Grosso, é um exemplo. Faz parte do Grupo de Agricultura Sustentável (GAS), que organiza agricultores que buscam alternativas de produção para redução de custos e melhoria de suas produções. Esse grupo estima que aproximadamente 1 milhão de hectares, em diversos Estados, utilizam a rochagem como técnica para a melhoria do solo, seja de forma experimental ou permanente. Separei aqui um vídeo da pesquisadora da Universidade Federal de Brasília, Claudia Gorgen. Assim, você pode entender melhor a prática e os experimentos realizados em lavouras de soja.

Impactos para o solo

Os remineralizadores, ou a prática da rochagem, atuam como condicionadores do solo. Ou seja, promovem melhorias físico-químicas e da atividade biológica do solo. A solubilidade é um fator relevante dos fertilizantes químicos. Mas, na rochagem, a lógica é um pouco diferente.

A contribuição na disponibilidade terá relação com as interações de natureza química, como acidez de chuva, com a biomassa vegetal e os exsudatos de raiz, e com a vida microbiana existente no solo, além da granulometria do produto utilizado. Ou seja, a presença de matéria orgânica faz diferença na reação do remineralizador no solo. Assim, ocorre a criação de um efeito sinérgico entre o fator biológico e a mineralogia para as plantas cultivadas.

Alguns estudos têm até considerado o acúmulo de carbono no solo pelo uso de rochagem. Além disso, o uso das rochas como adubo contribui como um estímulo para as plantas, que
investem em raiz.

Isso promove aumento da produção de exsudatos e, consequentemente, incentiva a parte
biológica do solo, aumentando o intemperismo na rocha.

Fechar Menu